Posts filed under ‘Comida barata’

Pipoca de microondas, sem microondas

Aprenda a fazer pipoca de microondas,mas sem o microondas!
Assista a esse ótimo vídeo:

Posts anteriores relacionados:
Receitas em vídeo
Macarrão instantâneo: a salvação nas horas de fome
Pipoca e cinema

julho 15, 2008 at 10:56 pm 7 comentários

Denúncia!

Acredite!
Você pode estar sendo enganado!

Fonte: Macaco Tião
Posts anteriores relacionados:
Marketing e realidade
Criatividade com a comida

junho 19, 2008 at 4:40 pm 1 comentário

Marketing e realidade

Você, assim como eu, já se irritou ao comprar um produto que aparentava ser a coisa mais deliciosa que já tinha visto, porém, quando abriu a embalagem não era nada daquilo que a embalagem mostrava? Aposto que sim, mas você não é o único.
Todos já foram seduzidos pela arte dos publicitários em ludibriar nosso imaginário e nos fazer “levar gato por lebre”.
O site alemão, Punto3000.com, realizou um estudo comparativo entre a imagem das embalagens e o real conteúdo. Assista a esse vídeo que mostra algumas imagens do estudo comparativo realizado:

Fotografaram 100 produtos e suas respectivas embalagens. O resultado é surpreendente.
Confira abaixo alguns resultados obtidos pelo estudo:

Confira mais imagens clicando aqui!

Posts anteriores relacionados:
Arte e publicidade com comida
Criatividade com a comida
Mac Donald’s e seu estranho menu pelo mundo
Galeria de alimentos estranhos

maio 14, 2008 at 2:16 pm 3 comentários

Morando sozinho? Alimente-se melhor!

Morar sozinho é o sonho de muita gente. Eu mesmo já tive esse sonho, mas só até conseguir realiza-lo. Depois foi só arrependimento, contas e mais contas, solidão sem fim, e o pior de tudo, bagunça. Mas muita bagunça mesmo e preguiça para arrumar.

O lado bom de morar só é que você finalmente vai aprender a cozinhar. Ao menos aposto que você vai tentar. Não se entregue de vez ao restaurante. Lute!
E para ajudar na cozinha, aí vão algumas dicas para que um desastre não ocorra e você não morra de fome:
1- Elabore um cardápio semanal, programe o que irá comer nas refeições. Veja o que já tem na despensa, e faça uma lista do que falta comprar. Assim você aproveita os alimentos que já tem e compra apenas o que for realmente necessário.
2- Ao elaborar seu cardápio, pense em repetir uma mesma refeição. Prepare pequenas quantidades, mas que sejam suficientes para duas refeições.
3- Quando tiver um tempinho, prepare alimentos e congele em porções pequenas. São opções: como feijão, sopas, carnes, legumes cozidos e branqueados.

4- Fique atento a data de validade de todos os produtos, evite comprar aqueles que têm um prazo muito curto, pois não esqueça que dependendo da quantidade da embalagem, ficará por um bom tempo em sua despensa.
5- Limite-se a comprar o que é necessário, evite aquelas guloseimas, como salgadinhos de pacote, bolachas recheadas, chocolates, petiscos, pois na hora da fome, você não pensará duas vezes em optar por estes alimentos do que preparar uma refeição saudável. Se você não os tiver em sua despensa, será mais fácil evitá-los, não é verdade?
6- Separe as carnes em porções individuais, isso facilita e evita desperdícios.
7- Compre pequena quantidade de frios (mussarela, presunto, peito de peru e outros), pois estragam facilmente, o prazo de validade é bem curto.

8- Polpas de frutas congeladas são excelentes opções para ter em seu congelador, use a polpa ao invés de sucos em pó. São bem mais nutritivas.
9- Iogurtes e barras de cereais podem ser boas pedidas para se ter em casa, principalmente para quando surgir àquela vontade de comer um docinho, ou mesmo para os lanches intermediários.
10- Faça feira 1 vez por semana, compre pequenas quantidades de verduras, legumes e frutas e dê preferência por aqueles tipos que não se estragam facilmente, como maçã, banana, uvas, laranja e no caso das folhas, opte por aquelas que não murcham com facilidade e que são da época. De preferência pegue os maços menores.
11- Aproveite os alimentos como um todo, talos, folhas, use em tortas, sopas, risotos.
12- Se você perceber que as frutas estão estragando, faça uma salada de frutas, uma boa opção de sobremesa e aproveitamento de alimentos.
13- Os sanduíches podem ser consumidos no jantar, desde que você saiba escolher os ingredientes. Acrescente sempre verduras e legumes, escolha uma fonte de proteína (frango desfiado, carne fatiada, atum, peito e blanquet de peru, ricota, queijos brancos) e varie no tipo de pão (integral, sírio, francês, ciabata), compre um tipo e quando acabar, experimente de outro tipo. No pão prefira requeijão, cream cheese, geléia, azeite, em vez de maionese, manteiga.

14- Risoto é um prato único, fácil de preparar e que pode ser feito com os ingredientes que estão sobrando na geladeira e por conter alimentos de grupos diferentes, torna-se um prato equilibrado.
15- Abuse da sua criatividade no preparo de omeletes: use queijo, verduras e legumes crus (chicória, espinafre, cenoura ralada).
16- Macarrão é preferência nacional, por ser preparado em apenas alguns minutos, é uma preparação bem comum, e pode ser algo bem saudável sim, com azeite e alho, ao sugo, à bolonhesa, com brócolis, enfim, existem diversas preparações.
17- Pizza! Não faça dela sua refeição mais comum. De vez em quando prepare você mesmo, existem massas prontas bem fininhas, opções como pizza de frigideira, brotinho. O recheio vai de sua criatividade.
Fonte: Cyber Diet

Boa sorte e bom apetite!

Posts anteriores relacionados:
Truques na cozinha
República estudantil: saudades da comida da mamãe

abril 18, 2008 at 10:31 pm 8 comentários

Biscoito recheado – amado inimigo

Biscoito criança
Mãe, pai!
Cadê meu biscoito recheado?
Se você costumeiramente ouve essa pergunta de seu filho, nas mais diversas e impróprias horas, como: na hora do almoço, na hora de preparar o lanche da escola, ou da tarde, enfim, na hora de comer, não se assuste. Você não é o único.
Dados biscoito

Crianças amam biscoitos recheados. Tudo bem, admito que eu também não resisto a um biscoitinho, mas devemos ter a consciência de que esse alimento pode fazer muito mal a nossa saúde. Em geral, eles tem gordura em excesso, tanto saturada, quanto trans.

Biscoito frutas

Não faz mal comer biscoitos recheados, desde que, de forma não excessiva.

Biscoito recheado

Fonte: Proteste
Posts anteriores relacionados:
Alimente-se de forma consciente
Gorduras: comer ou não comer?
Infância: obesidade e desnutrição

abril 3, 2008 at 3:36 am 11 comentários

Culinária afro-brasileira

baiana_de_acaraje.jpg
Você conhece coisa mais gostosa que a comida brasileira?
A mistura das tradições indígenas, européias e africanas nos deu uma variedade incontável de delícias para se esbaldar. Sei da importância dos índios e europeus na culinária, mas uma das contribuições mais importantes aos nossos hábitos alimentares, foi aquela que veio da África, trazida pelos escravos. Se os comerciantes de escravos traziam as especiarias, os escravos traziam na memória os usos e os gostos de sua terra. Era aí que estava o segredo.
Assista ao vídeo do restaurante Mama áfrica, que trabalha com culinária afro-brasileira:

Os escravos não tinham uma alimentação farta. Comiam os restos que os seus senhores lhes destinavam. Os ingredientes nobres, o preparo requintado e as maneiras européias à mesa aconteciam na casa grande. Enquanto isso, a cozinha negra se desenvolvia na senzala, em tachos de ferro.
Feijoada

Hoje em dia, os pratos e os temperos da cozinha negra fazem parte da nossa alimentação. São saboreados no dia-a-dia e também nas festas populares. Os caldos, extraídos dos alimentos assados, misturados com farinha de mandioca (o pirão) ou com farinha de milho (o angu), são uma herança dos africanos. O azeite de dendê também foi um dos ingredientes mais importantes da culinária negra. É ele que dá a cor, o sabor e o aroma de tantas receitas deliciosas como o caruru, o vatapá e o acarajé.

Azeite de dende
Para terminar, não se posso deixar de mencionar um dos pratos favoritos do país, e meu: a feijoada. Enquanto as melhores carnes iam para a mesa dos senhores, os escravos ficavam com as sobras: pés e orelhas de porco, lingüiça, carne-seca, eram misturados com feijão e cozidos num grande caldeirão.
Escravos
E viva a África!
Posts anteriores relacionados:
Feijão com arroz
Alimente-se com economia
Cachaça: mais dois dedos de cultura

fevereiro 20, 2008 at 12:41 am 51 comentários

Pecado é não comer – a tentação da maçã

Maçã
Quem resiste?
Eva não resistiu e mordeu. Branca de Neve idem. Mas afinal, por que cargas d´água a maçã é algo tão tentador para os humanos? Para essa pergunta, creio que não há resposta, mas dá uma idéia de como é bom ceder, às vezes, a uma tentação. Essa fruta povoa o imaginário como sinônimo de ‘desgraça’ de quem a prova, mas na vida real, a maçã só faz bem e não há mal algum em se deixar levar pelo seu suave aroma.
Assista ao vídeo da música “A maçã”, de Raul Seixas e Paulo Coelho:

Seja verde ou vermelha, a maçã é usada em diversas receitas e muito apreciada no mundo inteiro. A fruta traz inúmeros benefícios à saúde, pois ajuda a controlar o colesterol, reduz o risco de câncer digestivo e tem cerca de 80 calorias, o que não compromete a boa forma. Composta por 85% de água, ela contém 12% de frutose, um tipo de açúcar que não provoca cáries. Ácidos orgânicos, fibras solúveis, substâncias antioxidantes como o tanino e as vitaminas C, E e provitamina A, além das vitaminas. Alguma dúvida de que vale a pena ceder à fruta do pecado?
Adão e Eva

Tão irresistível que causou o primeiro pecado. A maçã, fruto da árvore do conhecimento, tornou-se maçã por uma tradição judaica em relação a essa fruta, foi oferecida a Eva pelo demônio, representada na bíblia por uma serpente, já no Alcorão foi o próprio capeta que perambulava pelo Éden que ofereceu o quitute. A maçã, na verdade, não era a fruta maçã, ela representava o Egito.
Confira a deliciosa receita de maçã do amor:

Maçã do amor
MAÇÃ DO AMOR:

2 copos (americano) de açúcar comum
1 copo (americano) de água
1/2 copo (americano) de glucose
1 colher (chá) de cremor tártaro
Corante vermelho a gosto
Modo de fazer :
Coloque o açúcar e a água numa panela e leve ao fogo. Espere ferver.
Acrescente a glucose e o cremor de tártaro. Deixe mais 5 minutos e depois acrescente o corante. Deixe a calda atingir o ponto de bala dura ou ponto de vidro.Lave e seque bem as maçãs. Corte o cabinho com uma tesoura (não arranque para não sair o caldo da maçã).
Espete o palito.Unte a bancada (de preferência de mármore ou granito) com manteiga. Banhe as maçãs e deixe descansar na bancada.Assim que esfriar, embrulhe em papel celofane e feche bem para a calda não melar. Para tirar da bancada, não puxe pelo palito e sim deslize a maçã pela bancada.Rendimento: 6 maçãs pequenas OBS: A glucose e o cremor de tártaro fazem com que a maçã dure mais sem melar a calda. A glucose é bem melada e difícil de desgrudar da colher, para facilitar aqueça levemente no microondas ou banho-maria.
Ponto de bala dura ou de vidro: Ponto da calda que você consegue quando ao colocar um pouco da calda num recipiente com água fria, esta se solidifica imediatamente e adquire uma consistência dura e quebradiça.
Receita do blog Mundo do Sabor.

Maçãs

Posts anteriores relacionados:
Banana – Alimento perfeito para atletas
As cores
Alimentação e saúde
Frutas: a sobremesa perfeita.

fevereiro 7, 2008 at 5:23 pm 2 comentários

Posts antigos


Calendário

agosto 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Posts anteriores

Estatísticas

  • 1,404,101 Visitas

Visitantes agora no blog

counter

Page Rank

PageRank

Categorias