Posts filed under ‘Chef’

Estômago – O filme

O filme Estômago é uma excelente pedida para quem curte um bom cinema!
Ele narra a história da ascensão e queda do cozinheiro Raimundo Nonato, que possui dotes muito especiais e sob a aparência de comédia satírica, oferece uma reflexão crítica sobre as diferentes camadas sociais.

Assista ao trailler do filme:

Trata de dois temas universais: a comida e o poder. Mais especificamente, a comida como meio de adquirir poder.

Na vida há os que devoram e os que são devorados. Esse cozinheiro descobriu um caminho à parte: ele cozinha. E é nas cozinhas de um boteco, de um restaurante italiano e de uma prisão que Nonato vive sua intrigante história. Ele aprende as regras da sociedade dos que devoram ou são devorados. Regras que ele usa a seu favor, porque mesmo os cozinheiros têm direito a comer sua parte. E eles sabem, mais do que ninguém, qual é a melhor.

Uma fábula nada infantil sobre o poder, o sexo e a culinária.
Posts anteriores relacionados:
Super Size Me – a dieta do palhaço
Ratatouille: o ratinho cozinheiro
Nação Fast Food – O filme
Pipoca e cinema

 

 

 

 

 

Anúncios

junho 10, 2008 at 6:14 pm Deixe um comentário

Comendo no banheiro

A inspiração que a arte culinária permite desenvolver não tem limites. Um restaurante chinês, O restaurante Modern Toilet, criou uma forma no mínimo inusitada de servir seus clientes. Os pratos são servidos em pequenas tigelas em forma de privadas. Onde o carro-chefe do lugar é um sorvete em forma de fezes, com a cor característica.

Além disso, as mesas e cadeiras onde os clientes se sentam seguem o mesmo padrão. Eles podem limpar as mãos e boca em rolos de papel higiênico posicionados junto às mesas.

Se você ficou curioso e que experimentar, o restaurante fica em Taipei, Taiwan.
Do Blog Se mata…

Posts anteriores relacionados:
Ensopado de cachorro

Mac Donald’s e seu estranho menu pelo mundo

Criatividade com a comida

Arte e publicidade com comida

junho 6, 2008 at 4:11 pm 1 comentário

Dia das mães – Almoço de presente!

Dê o dia das mães de folga para ela. Vá à cozinha ou, se achar melhor para a saúde da família, leve seu primeiro amor a um bom restaurante. Tudo vai depender de sua perícia como chef.
Todos já sabemos que devemos respeitar nossas mamães, nunca esquecendo da importância delas em nossas vidas. Afinal, sem elas não existiríamos, não é mesmo? Mas aproveitar o dia para fazer algo especial não faz mal a ninguém.

Nessa data tão querida a família costuma se reunir em volta da mesa para saborear quitutes mais elaborados. Só que o almoço da família pode fazer com que a mama fique na cozinha, o que quebra o encanto do dia. Quando o almoço é fora de casa, a situação costuma ser ainda pior, com todos estressados ao enfrentar filas gigantescas com outras famílias que tiveram a mesma idéia.

Uma boa solução é juntar os irmãos e quem mais se habilitar e fazer uma surpresa para a mamãe, deixando-a descansar enquanto vocês preparam a comida do dia. Uma opção é combinar antes e cada um já leva o prato de casa, evitando que se perca muito tempo na cozinha.
Não importa como será comemorada a data, não esqueça que mãe é só uma e aproveite este dia juntinho dela!
Só não se esqueça de uma coisa, lave louça depois da refeição.

Posts anteriores relacionados:
Mulheres chefs
República estudantil: saudades da comida da mamãe
Natal: a festa da comilança

maio 11, 2008 at 11:51 am 2 comentários

Conversor de Medidas para Culinária

Você tem dúvidas quando vai cozinhar e encontra medidas como: quantas gramas tem uma colher de chá de manteiga, quantos morangos é preciso para completar 100 gramas, ou quanto pesa um copo de leite integral?
Que tal eliminar esse problema de sua vida na hora de cozinhar?
Um pouquinho de matemática também é necessário para ter sucesso na cozinha. Baixe agora um excelente conversor de medidas para culinária.
Basta clicar aqui!

As comparações do programa foram tiradas da internet e, principalmente, de nutricionistas e endocrinologistas pesquisados. Será muito útil no preparo de suas receitas.
Como usar:
Para instalar, primeiramente você deve descompactar o pacote que baixou (.zip), dentro estará o arquivo do Word que contém o conversor e outro arquivo que contém o banco de dados do programa.

Depois de descompactado, o arquivo do Word deve ser acessado, mas um erro ocorrerá, seguido por uma janela com informações sobre o banco de dados. Então você deverá mudar o destino no campo “Fonte de dados”, substituindo o endereço padrão pela localização do arquivo do Word na sua máquina (endereço de onde você instalou – clique com o botão direito do mouse no arquivo e acesse “Propriedades” procurando o campo “Localização”). Isso ocorre, já que o destino será diferente em cada computador, e caso ele não esteja correto, o banco de dados não poderá funcionar.
Passada esta etapa de configuração, selecione o tipo de alimento, a unidade de medida correspondente e forneça o número de unidades. Para atualizar os resultados da conversão pressione F9 do teclado.

• Tamanho: 65,54kb
• Licença: Gratuito (Freeware)
• Sistemas operacionalis: Windows 98, 2000, XP, 2003
• Desenvolvedor: Ócio 2007
• Requerimentos: Básico.
Obs: Infelizmente, o programa não é completo. Faltaram as medidas que só a experiência ou a mamãe vão te ensinar: pitadas, tantinhos e punhados.

Se preferir, tire sua dúvida nas tabelas de medidas abaixo:

Do site Rainhas do lar

Posts anteriores relacionados:
Culinária na rede
Jamie Oliver
Truques na cozinha

maio 2, 2008 at 9:18 pm 9 comentários

Morando sozinho? Alimente-se melhor!

Morar sozinho é o sonho de muita gente. Eu mesmo já tive esse sonho, mas só até conseguir realiza-lo. Depois foi só arrependimento, contas e mais contas, solidão sem fim, e o pior de tudo, bagunça. Mas muita bagunça mesmo e preguiça para arrumar.

O lado bom de morar só é que você finalmente vai aprender a cozinhar. Ao menos aposto que você vai tentar. Não se entregue de vez ao restaurante. Lute!
E para ajudar na cozinha, aí vão algumas dicas para que um desastre não ocorra e você não morra de fome:
1- Elabore um cardápio semanal, programe o que irá comer nas refeições. Veja o que já tem na despensa, e faça uma lista do que falta comprar. Assim você aproveita os alimentos que já tem e compra apenas o que for realmente necessário.
2- Ao elaborar seu cardápio, pense em repetir uma mesma refeição. Prepare pequenas quantidades, mas que sejam suficientes para duas refeições.
3- Quando tiver um tempinho, prepare alimentos e congele em porções pequenas. São opções: como feijão, sopas, carnes, legumes cozidos e branqueados.

4- Fique atento a data de validade de todos os produtos, evite comprar aqueles que têm um prazo muito curto, pois não esqueça que dependendo da quantidade da embalagem, ficará por um bom tempo em sua despensa.
5- Limite-se a comprar o que é necessário, evite aquelas guloseimas, como salgadinhos de pacote, bolachas recheadas, chocolates, petiscos, pois na hora da fome, você não pensará duas vezes em optar por estes alimentos do que preparar uma refeição saudável. Se você não os tiver em sua despensa, será mais fácil evitá-los, não é verdade?
6- Separe as carnes em porções individuais, isso facilita e evita desperdícios.
7- Compre pequena quantidade de frios (mussarela, presunto, peito de peru e outros), pois estragam facilmente, o prazo de validade é bem curto.

8- Polpas de frutas congeladas são excelentes opções para ter em seu congelador, use a polpa ao invés de sucos em pó. São bem mais nutritivas.
9- Iogurtes e barras de cereais podem ser boas pedidas para se ter em casa, principalmente para quando surgir àquela vontade de comer um docinho, ou mesmo para os lanches intermediários.
10- Faça feira 1 vez por semana, compre pequenas quantidades de verduras, legumes e frutas e dê preferência por aqueles tipos que não se estragam facilmente, como maçã, banana, uvas, laranja e no caso das folhas, opte por aquelas que não murcham com facilidade e que são da época. De preferência pegue os maços menores.
11- Aproveite os alimentos como um todo, talos, folhas, use em tortas, sopas, risotos.
12- Se você perceber que as frutas estão estragando, faça uma salada de frutas, uma boa opção de sobremesa e aproveitamento de alimentos.
13- Os sanduíches podem ser consumidos no jantar, desde que você saiba escolher os ingredientes. Acrescente sempre verduras e legumes, escolha uma fonte de proteína (frango desfiado, carne fatiada, atum, peito e blanquet de peru, ricota, queijos brancos) e varie no tipo de pão (integral, sírio, francês, ciabata), compre um tipo e quando acabar, experimente de outro tipo. No pão prefira requeijão, cream cheese, geléia, azeite, em vez de maionese, manteiga.

14- Risoto é um prato único, fácil de preparar e que pode ser feito com os ingredientes que estão sobrando na geladeira e por conter alimentos de grupos diferentes, torna-se um prato equilibrado.
15- Abuse da sua criatividade no preparo de omeletes: use queijo, verduras e legumes crus (chicória, espinafre, cenoura ralada).
16- Macarrão é preferência nacional, por ser preparado em apenas alguns minutos, é uma preparação bem comum, e pode ser algo bem saudável sim, com azeite e alho, ao sugo, à bolonhesa, com brócolis, enfim, existem diversas preparações.
17- Pizza! Não faça dela sua refeição mais comum. De vez em quando prepare você mesmo, existem massas prontas bem fininhas, opções como pizza de frigideira, brotinho. O recheio vai de sua criatividade.
Fonte: Cyber Diet

Boa sorte e bom apetite!

Posts anteriores relacionados:
Truques na cozinha
República estudantil: saudades da comida da mamãe

abril 18, 2008 at 10:31 pm 8 comentários

Culinária japonesa

Comida japonesa
Não pense que a culinária japonesa vive só de peixe cru. Ela é riquíssima, tem uma diversidade de dar inveja na maioria das cozinhas pelo mundo. Não poderia deixar de ser, não é? Com uma cultura milenar como a japonesa.
É, com certeza, uma das mais saudáveis culinárias do mundo. Um dos possíveis motivos relacionados à longevidade do povo japonês é a alimentação, constituída por arroz, algas, legumes, verduras, frutos do mar e muito peixe.
Em uma refeição japonesa, mais do que prato, entrada e sobremesa, é preciso preencher as 5 sensações principais: gustativa, olfativa, visual, auditiva e tátil.
Assista a uma matéria sobre a comida japonesa:

Conheça agora algumas preparações da culinária japonesa:
Sushi
É a combinação do arroz avinagrado coberto ou misturado com ingredientes frescos, geralmente peixe ou outro fruto do mar. Na verdade os ingredientes desta preparação dependem muito da região. Hoje em dia existem vários tipos e combinações.
Sashimi
São fatias de peixe cru, pode-se utilizar peixes de água salgada ou de água doce, porém é mais comum os de água salgada, como atum, salmão, robalo, linguado, etc. Os apreciadores desta preparação, seguem o ritual de mergulhar o sashimi no molho shoyu com wasabi antes de consumir.
Tempurá
Leve e crocante, este é um dos pratos mais conhecidos, talvez a primeira preparação consumida no Japão a ser apreciada pelos brasileiros. Verduras, legumes e frutos do mar envolvidos em uma massa e frito, assim é feito o tempurá.
Culinária japonesa
Aproveite e conheça algumas regras de etiqueta:
Hashi
Não se deve cravar um hashi em um restaurante ou casa japonesa em nenhum alimento. Esta atitude só é permitida nos oratórios, templos budistas ou shintoístas para as pessoas que já morreram.
Saquê
Existe um ritual especial à mesa para tomar o saquê. Levante o seu copinho para receber a bebida, servida sempre por seu vizinho de mesa, apoiando-o com a mão esquerda e segurando-o com a direita. É imprescindível que você sirva o seu vizinho de mesa porque não é de bom tom servir a si próprio. O copo de saquê deve sempre ficar cheio até o final da refeição. A tradição manda fazer um brinde, Campai, esvaziando o copinho num só gole. É sinal de hospitalidade e atenção.
Barulhos
Faz parte da etiqueta produzir barulhinhos ao comer macarrão ou tomar sopas. Mas atenção: arrotar é considerado extrema falta de educação!
Sushi
Os pratos em geral são bem nutritivos e pouco calóricos. Bom apetite!
Posts anteriores relacionados:
Yakitate Japan – o pão japones nos animes e mangas
Seja você um sushiman
Culinária afro-brasileira

março 9, 2008 at 8:02 pm 3 comentários

Jamie Oliver

jamie-oliver.jpg
A cozinha mais badalada da TV é a de Jamie Oliver, cujos programas são exibidos no Brasil pelo canal GNT. Um deles, o chamado Truques de Oliver (Oliver’s Twist), de meia hora, tem um tema diferente a cada capítulo.
jamie_oliver.jpg

É de dar água na boca. A comida tem cores vivas, fortes e deliciosas; a câmera se aproxima e as cores enchem a tela da TV, tão próximas e reais que quase se sente o cheiro. Mas, mais do que a imagem, o que prende a atenção do telespectador é a voz de Jamie Oliver falando ininterruptamente sobre tudo.
Assista ao vídeo de Jamie Oliver em ação:

Oliver foi criado dentro de um Pub de uma pequena cidade inglesa, passou muito tempo de sua infância ajudando na cozinha do restaurante do seu pai. Lá, lavou muitos copos, abriu garrafas de vinhos e até cozinhou.
Jamie começou a cozinhar como forma de ganhar uma mesada do pai, mas o que antes era uma forma de garantir um trocado para o fim de semana, virou paixão e profissão.
Além de apresentador de sucesso, ele também se tornou um autor de grande prestígio em seu meio. Leia aqui um trecho e um de seus livros.

angelina-jolie.jpg

Jamie já se encrencou com pessoas famosíssimas, como no caso com Angelina Jolie, que durante em uma entrevista com a atriz ele trocou o nome de um de seus filhos. Leia mais aqui!

Posts anteriores relacionados:
Culinária na televisão: O espetáculo que nos faz babar
Mulheres chefs
Receitas em vídeo
A vingança do cozinheiro
Food porn – Gastronomia erótica
Homem na cozinha: o moderno piloto de fogão

março 4, 2008 at 12:49 pm 1 comentário

Posts antigos


Calendário

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Posts anteriores

Estatísticas

  • 1,405,939 Visitas

Visitantes agora no blog

counter

Page Rank

PageRank

Categorias