Posts filed under ‘Bebida alcóolica’

Lei seca: Há coisas que não tem preço

Fonte: Dr Pepper

Posts anteriores relacionados:
Política: modo de fazer
Uma nova bandeira do Brasil
Milagre da multiplicação

Anúncios

julho 24, 2008 at 11:53 am 4 comentários

Truques de boteco

Que tal impressionar os amigos com super truques na mesa do bar?
Clique aqui e aprenda ótimas dicas com rolhas, garrafas e copos que farão o maior sucesso!

Fonte: Wired

Posts anteriores relacionados:
Truques na cozinha
Morando sozinho? Alimente-se melhor!
Churrasco na medida certa

julho 10, 2008 at 1:49 am 2 comentários

Sake – a milenar bebida japonesa

Beber sake (saquê ou sakê) é um ritual no Japão, e existem várias razões pelas quais a bebida é apreciada, que vão muito além do paladar, sede ou disposição para encher a cara. Segundo a tradição, bebe-se sake para eliminar as preocupações e prolongar a vida, e isto por si só, vale qualquer dose a mais. Pega até mal chamar de bêbado quem toma sake de forma exagerada e sai cambaleando de madrugada pelas ruas das cidades japonesas. “Inebriado” talvez fosse a designação correta, uma vez que os efeitos da bebida transformam os, geralmente reservados japoneses, em cantores, galanteadores e seresteiros ao luar nas noites nipônicas. A bebida é feita basicamente de grãos de arroz e água.

No Japão, costuma-se dizer que o sake é o melhor companheiro na solidão. Só não se pode tomá-lo em qualquer copo ou em qualquer ocasião. Bebe se em grandes comemorações, como no Ano Novo e nas cerimônias xintoístas de casamento, em encontros românticos, mas também na falta de um pretexto feliz ou por uma boa dor de cotovelo.

Como beber sake no Japão é um ritual milenar e os excessos são justificados por milhares de anos de história, o modo mais simples de se desculpar por qualquer estrago provocado em uma noite etílica no Japão, é dizendo “Eu estava bebendo sake…” e o perdão é praticamente certo!
Assista a esse vídeo sobre essa ótima bebida:

Existe um ritual especial à mesa para tomar o sake. Levante o seu copinho para receber a bebida, servida sempre por seu vizinho de mesa, apoiando-o com a mão esquerda e segurando-o com a direita. É imprescindível que você sirva o seu vizinho de mesa porque não é de bom tom servir a si próprio. O copo de sake deve sempre ficar cheio até o final da refeição. A tradição manda fazer um brinde, kampai, esvaziando o copinho num só gole. É sinal de hospitalidade e atenção.

Tipos de sake
Junmai-shu – É o sake mais puro, com arroz, água e koji, e que não sofre acréscimo de álcool. O arroz é “polido” de forma que perde a parte externa, conservando menos de 70% do seu volume original.
Honjozo-shu – Tem pequena quantidade de álcool etílico destilado, o que melhora o sabor, tornando o sake mais suave. O arroz recebe o mesmo tratamento de Junmai-shu.
Ginjo-shu – O arroz é “polido” para conservar apenas 60% do seu formato original. Isso diminui a gordura e as proteínas. Além disso, esse sake é fermentado a uma temperatura baixa por muito tempo.
Daiginjo-shu – Através do polimento, o arroz perde pelo menos 50% de seu volume original, chegando em alguns casos a perder até 65%. É um tipo de sake que exige muito trabalho em cada nível do processo.
Namazake – É o sake que não é pasteurizado, e deve ser guardado na geladeira.
Nigori-zake – Não é filtrado e tem aspecto leitoso, resultante da adição ou preservação de partículas de arroz ou koji por meio de filtragem rústica. De sabor pesado, é servido após as refeições

Curiosidades

-A palavra sake no Japão também é usada para designar qualquer bebida alcoólica em geral.
-O sake é a bebida com mais alta porcentagem de álcool entre os fermentados do mundo e também a mais tradicional — é mais antiga até mesmo que o vinho.
-A pasteurização foi introduzida no processo de produção do sake, baseada em observações empíricas, séculos antes de Louis Pasteur estabelecer sua explicação científica.

Fonte: Cozinha japonesa

Posts anteriores relacionados:
Qual vinho beber? Eis a questão!
Culinária japonesa
Yakitate Japan – o pão japones nos animes e mangás

junho 18, 2008 at 4:24 pm 5 comentários

Festas juninas e sua rica culinária

Pula a fogueira iaiá
Pula a fogueira ioiô
Cuidado para não se queimar
Pois essa fogueira já queimou o meu amor
Comemore sua festa junina, mas não deixe mais nada queimar, principalmente as delícias desse maravilhoso período do ano!

Há muitas explicações para o termo festa junina. Destacam-se uma que diz que o surgimento foi em função das festividades ocorrem durante o mês de junho. E, outra versão diz que está festa tem origem em países católicos da Europa e, portanto, seriam em homenagem a São João. No princípio, a festa era chamada de Joanina. As festas juninas giram em torno de três datas principais: 13 de junho, festa de Santo Antônio; 24 de junho, São João e 29 de junho, São Pedro.

As festas juninas são mais um exemplo da miscigenação cultural brasileira. Com o passar do tempo, os costumes foram se misturando aos aspectos culturais dos brasileiros indígenas, afro-brasileiros e imigrantes europeus nas diversas regiões do país, tomando características particulares em cada uma delas.
Assista ao vídeo sobre a culinária e os pratos típicos das festas juninas nordestinas:

Clique no link embaixo da foto do prato escolhido e aprenda a receita:


Arroz doce


Amendoim doce


Bolo de fubá


Cocada


Canjica


Maçã do amor


Paçoca


Pé-de-moleque


Vinho quente

Posts anteriores relacionados:
Ovos de páscoa – Faça você mesmo
Sexta-feira santa – Prepare-se para comer bem
Alimentação no carnaval
Ano novo – comece o ano comendo bem
Natal: a festa da comilança
Festas Juninas

junho 11, 2008 at 12:54 pm 5 comentários

Qual vinho beber? Eis a questão!

É cena comum na hora da refeição. Alguém sempre tem que perguntar qual vinho beber, e, quase sempre, ninguém sabe dizer corretamente qual o mais adequado.
A dúvida é mais do que justificável, há inúmeras possibilidades para se combinar esses tão indispensáveis elementos de uma boa refeição. A refeição escolhida pode ou não combinar com o Vinho, e esta combinação, se for muito ruim, pode dificultar a apreciação tanto da comida quanto do Vinho.

Seguem abaixo algumas dicas que poderão te ajudar nessa hora tão difícil:
Uma regra básica é: Carnes e Massas combinam com vinhos tintos, Peixes combinam com vinhos brancos.
MAS NEM SEMPRE. Embora esta seja a base não leve esta regra como uma lei, pois você precisa ter alguma flexibilidade.

Outra regra básica é que: Vinhos sempre combinam com os pratos das regiões de origem.
Um Vinho Português em geral combina bem com comida portuguesa e um Vinho Espanhol com a culinária espanhola. Indo mais longe, um Vinho Tempranillo Crianza Espanhol combina bem com a Paella.
A exceção está nos vinhos do novo mundo, como Estados Unidos e Austrália, pois são produzidos para o mercado mundial e não para suas regiões de origem.

A partir daí você deve seguir as dicas de combinação vinho x comida abaixo:
Sabor:
-Combine o sabor pela Similaridade
-Nas Carnes você deve usar um Vinho mais potente e complexo.
-No Frango Marinado, você deve combinar com um Vinho Tinto mais Frutado
-No Salmão Grelhado você pode tomar um Vinho Branco Leve e Refrescante
Acidez:
-Combine a acidez pelo Contraste
-Para Massas com Molho de Tomate você pode combinar com um Vinho Tinto menos acido
-Para Massa com um Molho Cremoso você combina com um Vinho Tinto mais ácido
Corpo:
-Escolha um vinho que suporte o alimento
-Para prato mais leves combine com Vinhos mais jovens.
-Para pratos mais fortes combine com Vinhos Encorpados.

Um exemplo, para que você entenda a combinação entre vinho e comida. A Feijoada é um prato forte, onde a Laranja combina bem. Portanto podemos ter um Vinho Tinto Encorpado com bons Taninos, que vai combinar bem com o prato forte, ou também escolher um Vinho Branco Cítrico, pois sabemos por similaridade que os sabores cítricos, como o da Laranja, combinam com a Feijoada.

Outro exemplo, é se preparamos uma massa com molho de tomate, podemos combinar com um Vinho Tinto Jovem de baixa acidez, ou se você preferir tome um Vinho Branco Frutado.
Com estas dicas você terá um pouco mais de facilidade em combinar vinho e comida.
Fonte: Enochatos

Posts anteriores relacionados:
Truques na cozinha
Cerveja: mania nacional
Cachaça: mais dois dedos de cultura

maio 19, 2008 at 8:00 pm

Alimentação no carnaval

Carnaval folia
Olha o carnaval aí gente!
E já chegamos a mais um carnaval. País parado na maior festa brasileira.
Festa para todo lado, mas aí é que vem a pergunta, o que comer no meio dessa farra toda?
Estou falando do comer de se alimentar. O outro ato de “comer“, no sentido sexual, depende do seu gosto. Confesso acreditar que, nessa época, o do ato com sentido sexual ocorra com mais freqüência do que o de alimentar-se.
Assista aos vídeos dos carnavais no Rio de Janeiro e em Salvador:

Rio de Janeiro

Salvador
Seguem abaixo algumas dicas para manter a saúde antes e depois da folia:
– Beber muito líquido durante a festa;
– Comer a cada três horas;
– Ingerir pequenas porções em várias refeições diárias;
– Evitar carnes e lanches gordurosos;
– Não ficar sem comer para emagrecer;
– Leve barras de cereais;
Cai de boca na folia
Esse aí caiu de boca, literalmente!
– Não coma em lugares sem higiene adequada;
– Se for beber álcool, intercale água ou suco de fruta entre um gole e outro;
– Mantenha o estômago com algum alimento, mas não exagere.
– Durma bastante e evite emendar um dia no outro;
– Vista roupas confortáveis e, de preferência, produzidas com tecidos naturais como algodão que permitem a transpiração da pele;
– Vale lembrar também dos cuidados com as doenças sexualmente transmissíveis, principalmente a aids e a hepatite, por isso o sexo seguro nunca é demais.
Fonte: Nutrição em pauta.
Alface
Posts anteriores relacionados:
Sucos – refresque-se com saúde nesse verão
Banana – Alimento perfeito para atletas
Cerveja: mania nacional
O verbo comer e suas significações – Alimentação e sexo
A escolha de um restaurante

janeiro 30, 2008 at 12:04 pm 2 comentários

Mac Donald’s e seu estranho menu pelo mundo

Você pensa que já experimentou todas as variações do menu do Mac Donald’s?
Conheça essas que nunca nem passaram pela sua cabeça que existiam:
Na Índia, não há Big Macs, porque a religião condena o consumo de carne.
No entanto, eles têm a Maharaja Mac, que é um Big Mac feita de carne de frango. Há também um almoço vegetariano, o McAloo Tikki.
india.jpg
Os apaixonados por peixes da Noruega, têm o McLaks, um sanduíche feito de salmão grelhado e molho dill.
noruega.jpg
Que inveja dos alemães. Lá eles tem a opção de pedir o seu McDonald’s com Cerveja!
alemanha.jpg
Em algumas partes do Canadá, têm um jantar com lagosta o McLobster lagosta roll. Perdoa-me – “McHomard” (em francês).
canada.jpg
Japão o Mac Donald’s se reinventa. Eles têm: Ebi Filet-O (camarão hambúrgueres), Koroke Burger (puré de batata, couve e molho katsu, todos em um sanduíche), Ebi-Chiki (camarão pepitas) Chá Verde e com as características do milkshake!
japao.jpg
No Chile, você pode se lambuzar, não com catchup, mas com uma pasta de abacate!
chile.jpg
Na Costa Rica, sem nenhum problema, você pode pedir um Gallo Pinto, com o significado de arroz e feijão.
costa-rica.jpg
Em Hong Kong o arroz é a paixão do lugar, tem – obviamente – Rice Burgers, onde os hambúrgueres estão em segundo plano. O que domina o meio do pão é a arroz.
hong-kong.jpg

No Uruguai, eles têm a McHuevo, que é como um hambúrguer normal, mas é coberta com um ovo.

uruguai.jpg
Posts anteriores relacionados:
Galeria de alimentos estranhos
Super Size Me – a dieta do palhaço

janeiro 28, 2008 at 1:00 pm 6 comentários

Posts antigos


Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Posts anteriores

Estatísticas

  • 1,407,490 Visitas

Visitantes agora no blog

counter

Page Rank

PageRank

Categorias